Tudo que ainda não te contaram sobre o Steel Frame: descubra a Verdade aqui

steel frame

Você já ouviu falar em Steel Frame?

Você sabia que o Steel Frame é um dos sistemas construtivos mais utilizados no mundo?

E que, aqui no Brasil, seu uso está crescendo nos últimos anos?

Apesar do Steel Frame (ou Light Steel Framing) não ser tão conhecido no nosso país, várias pessoas estão usufruindo do sistema hoje em dia, e ainda indicando para seus conhecidos, familiares e amigos.

Meu objetivo com este artigo é compartilhar como conheci o Steel Frame, porque gostei tanto do sistema e, principalmente, como o sistema funciona na prática.

Vamos lá?

Vontade de ir além…

steel frame

Você imagina o porquê desse subtítulo?

Para responder esta pergunta, vou lhe contar um pouquinho da minha história.

Era recém-casado.

Estava me preparando para dar um grande passo em minha vida: iniciar a construção de minha casa própria.

Como a maioria dos brasileiros, eu já conhecia bem o sistema convencional de alvenaria. Porém, diferente da maioria, eu via muitos problemas nele.  

Para ser breve, vou citar apenas os principais: a sujeira, o grande consumo de água, a enorme quantidade de entulho produzido, a dificuldade de se cumprir o prazo de entrega e a falta de precisão com os detalhes.

Para piorar, não faltavam histórias de amigos que começaram a construir com um orçamento, e depois de gastar o dobro do planejado, a casa ainda não estava pronta.

Algumas pessoas conseguem contratar pedreiros bons, outras não. Porém, a maior parte dos problemas da alvenaria não estão relacionados ao pedreiro propriamente, mas sim ao nível artesanal e empírico do sistema em si.

Eu buscava uma solução construtiva mais tecnológica, que fosse ambientalmente sustentável e, ao mesmo tempo, financeiramente viável.

Foi no meio dessa longa pesquisa que descobri o Steel Frame e, após aprofundar no tema, participar de treinamentos e visitar obras no Brasil e no exterior, não restaram dúvidas: havia encontrado a solução que idealizava.

Comecei a construir a minha casa, que semanalmente recebia visitas de amigos (que ficavam tão curiosos!) e de várias pessoas que não entendiam como aquela “gaiola” poderia virar uma casa.

À medida que a obra evoluía e a construção tomava forma, as vantagens falavam por si sós.

Minha casa se tornou meu cartão de visitas, tanto que meus primeiros clientes tomaram a decisão de me contratar após visitarem o “Show Home” – como ficou conhecida.

E foi assim que nasceu a Fastcon Construção Sustentável, uma empresa de construção 100% brasileira, especializada em Steel Frame.

Para mim, o Steel Frame é, sem dúvida, uma evolução na construção civil.

Então… Por que (não) evoluir?

steel frame evolução

Bem, esta pergunta parece até sem lógica. Principalmente no mundo globalizado em que vivemos hoje.

Evoluir é algo natural, não é mesmo?

Mas, o que você acha deste exemplo aqui?…
parede antiga

casa hoje

Parece que o setor da construção civil no Brasil ficou com sua evolução parada no tempo.

Antes empilhavam as pedras, agora empilham os tijolos.

Por que nós, brasileiros, deveríamos insistir em “manter um padrão” em detrimento da praticidade, do conforto e da qualidade?

Não seria melhor evoluir no setor construtivo também?

Bom, a resposta seria, obviamente, que é muito bom evoluir em toda e qualquer área.

O maior entrave neste caso (acredito eu) é o fato de o Sistema Light Steel Framing ser pouco conhecido, pouco divulgado, então as pessoas podem se sentir inseguras ao optar pelo sistema.

Por este motivo estou me empenhando em divulgar o que aprendi, de forma bem simples e interativa, para dar a você a oportunidade de se familiarizar com esta novidade.

Após uma breve história sobre como o Steel Frame surgiu, vou apresentar a constituição do sistema, os principais materiais empregados e… a pergunta de muitos… qual o custo de uma obra.

O que é Steel Frame

O Steel Frame é também chamado de construção seca.

Recebe este nome justamente por não utilizar água no canteiro de obras, com exceção da parte da fundação.

Ele surgiu como uma evolução do Wood Frame, sistema utilizado nos Estados Unidos há séculos, que tem o mesmo conceito estrutural do Steel Frame, porém utiliza madeira ao invés de aço. O uso de aço seria um passo além no sistema.

As fotos a seguir mostram duas casas feitas de Wood Frame nos Estados Unidos, com as datas em que foram construídas. Com certeza passaram por reformas, mas a estrutura é a mesma por quase 400 anos!

wood frame

O Steel Frame foi apresentado pela primeira vez nos EUA, na Feira da Construção de Chicago, por volta de 1933. Porém ganhou total força após a II Guerra Mundial, atuando na reconstrução de vários países europeus e do Japão. (Havia um déficit de 4 milhões de habitações no Japão no fim da guerra.)

É uma construção muito dinâmica. Isso ocorre porque, sendo industrializada, torna-se uma construção muito rápida, além de ser sustentável e de alto desempenho.

Vamos ver agora, acompanhando as imagens, como é constituído esse sistema do Light Steel Framing.

A anatomia da construção em Steel Frame

Como não usa tijolos, a construção em Steel Frame segue uma lógica diferenciada em relação à alvenaria, chegando contudo, num resultado visual semelhante, porém muito superior em precisão e qualidade.

1. Parede externa

steel-frame-parede-externa anatomia

Como você pode ver na figura acima, esta é a estrutura de uma parede externa.

Essa combinação de elementos tem uma razão de ser. Cada componente exerce uma função específica, visando garantir uma fachada resistente, durável e bonita.

Vou falar um pouco sobre cada componente:

Estrutura – A estrutura é composta de aço galvanizado que recebe um tratamento anticorrosivo especial, que lhe confere vida útil superior a 300 anos. Para construções próximas ao mar, utilizamos uma camada mais espessa de galvanização.

OSB – A placa de OSB (Oriented Strand Board) é um painel constituído de tiras prensadas de madeira reflorestada, o que aumenta sua resistência mecânica em relação a uma chapa de madeira comum. É usada como contraventamento da estrutura de aço.

As construções de Steel Frame oferecem grande resistência a terremotos, tempestades e tufões, e boa parte dessa resistência é garantida pelo OSB. (Mesmo que isso não faça diferença aqui no nosso país, é uma amostra do desempenho do sistema.)

Membrana – Toda a estrutura externa é “embalada” com uma membrana especial – a barreira de vapor.

Essa membrana funciona como nossa pele. Impede a entrada de umidade, mas permite a transpiração da edificação.

Assim, os problemas com mofo e infiltrações são coisas do passado.

A partir da membrana, existem diversos materiais e tecnologias que podemos empregar para o revestimento das paredes externas. Mas, como a placa cimentícia é o revestimento mais utilizado devido à sua semelhança com o reboco, foi a ilustração que utilizei.

Placa cimentícia – Essa placa é composta por uma massa de cimento reforçada com fibra de vidro, resultando em chapas com grande planicidade e estabilidade dimensional.

(Traduzindo: a parede vai ficar bem plana e vai sofrer menos deformação com a variação de temperatura.)

Base coat – As placas cimentícias recebem um acabamento especial chamado base coat. Esse acabamento nada mais é do que uma massa aplicada em toda a extensão da parede, responsável por sua impermeabilização e seu aspecto monolítico. (Significa que faz “sumir” as juntas e a parede fica toda por igual).

Revestimento – A partir do base coat, a parede é tratada de forma convencional. Pode receber pintura, textura ou qualquer outro tipo de revestimento, tal como pedras, porcelanato ou madeira.

casa steel frame acabada

E depois de acabada, a aparência é igual a de uma parede de alvenaria. Ninguém é capaz de identificar visualmente se a casa foi feita de uma forma ou de outra.

Há ainda a opção de deixar as placas cimentícias à vista, apenas resinadas, o que pode criar um efeito muito agradável dependendo do empreendimento.

Lã de vidro – Entre as faces da parede, utilizamos lã de vidro ou lã de PET como isolante, o que garante alto desempenho termoacústico.

No dia a dia dos moradores, “alto desempenho termoacústico” é um termo que resume  três benefícios básicos:

  • A parede tem grande capacidade de manter a temperatura interna mais estável, ou seja, o ambiente fica mais fresco no verão e mais aconchegante no inverno.
  • Como resultado, há grande economia de energia com climatização.
  • Além disso, o isolante diminui a transmissão de sons, tanto do meio externo para o interior da edificação, quanto de um ambiente para outro.

Está gostando do conteúdo? Nós temos muito mais para você. Cadastre seu email e seja o primeiro a receber nossas atualizações.

Receba nossas atualizações direto no seu e-mail!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

2. Parede internasteel-frame-parede-interna-componentes

A parede interna é muito semelhante à externa. Porém, é revestida de drywall (material utilizado na construção civil nos Estados Unidos há mais de 100 anos).

Para eliminar as emendas no encontro das placas de drywall, utilizamos uma fita microperfurada com massa niveladora, especialmente desenvolvida para esse fim, o que garante uma parede totalmente plana e sem fissuras a longo prazo. É o chamado tratamento de juntas.

Depois do tratamento de juntas, a parede pode receber pintura, textura ou qualquer outro tipo de revestimento, tal como pedras, porcelanato ou madeira.

steel-frame-casa-acabada-interior

À primeira vista, o aspecto da parede acabada não tem diferença da convencional. Mas para quem gosta de detalhes, é uma parede bem mais lisa e com uma precisão incrível no esquadro e no prumo.

PS.: Não confunda a parede de drywall do Steel Frame com as divisórias de drywall. Apenas as placas utilizadas como fechamento são as mesmas.

Entretanto, a parede do Sistema Light Steel Framing é muito mais robusta, pois utiliza perfis estruturais e é contraventada.

Portanto, é muito mais resistente e flexível em relação à fixação de objetos pesados nas paredes.  

PS2.: Já se encontram a venda buchas próprias para drywall, que suportam até 30Kg por ponto de fixação.

3. Laje

steel-frame-laje-componentes

Para a construção das lajes, seguimos o mesmo princípio das paredes: uma estrutura metálica leve, revestida com placas de OSB, que recebe um contrapiso armado e o respectivo acabamento.

A lã de vidro na laje também cumpre papel extremamente importante, impedido que barulhos gerados no andar superior causem desconforto no andar inferior.

Novamente, depois de acabada, não há diferença na laje em relação ao sistema convencional. Tanto na aparência quanto na sensação (a laje não parece oca, como muitos podem pensar, pelo contrário, é bem firme e parece uma laje de concreto mesmo).

4. Cobertura

steel-frame-cobertura

Geralmente, utilizamos a estrutura metálica galvanizada para a cobertura.

Essa estrutura tem grandes vantagens, sendo as principais a leveza, a resistência estrutural e a resistência a cupins e outros parasitas. Além de vencer grandes vãos com facilidade.

Entretanto, nada impede que para telhados com estrutura aparente seja utilizada a madeira, como na foto abaixo.

steel-grame-telhado-madeira

O Steel Frame é um sistema construtivo bem flexível, que se integra perfeitamente com diversas soluções já utilizadas na construção.

Temos várias opções de cobertura. As principais são:

  • Telha metálica termoacústica

steel frame telha termoacustica

  • Telhas Shingle

steel-frame-telha-shingle

  • Telhas coloniais

steel frame telha colonial

steel frame telhado verde

  • Lajes impermeabilizadas

Para as lajes impermeabilizadas as temos duas opções:

A laje mista:

steel-frame-laje-de-cobertura

Utiliza o mesmo sistema descrito no item laje, com a aplicação de manta asfáltica para a impermeabilização.

A laje seca:

steel-frame-laje-seca-cobertura

Nesse tipo de laje, o contrapiso é substituído por uma camada de XPS (um polímero super resistente com alto índice de isolamento térmico).

E por fim uma impermeabilização com manta de PVC ou TPO.

A laje seca é uma solução sensacional,  pois é extremamente leve e com ótimo desempenho térmico.

Para quem pensa em fazer um telhado verde, que é uma tendência da arquitetura sustentável nos últimos anos, tanto a laje seca quanto a laje mista são ótimas opções, pois são bem mais leves que as convencionais.

Outro item que tem sido tendência atualmente são os geradores de energia solar fotovoltaica. A Fastcon tem parceria com a GreenVolt Energia solar e se você tem curiosidade sobre o tema ou quer saber quanto custa, eles tem um simulador de energia fotovoltaica sensacional!

5. Instalações elétricas

steel-frame-intalacoes-eletricas

Não há diferença nos materiais e no sistema utilizado nas instalações elétricas em uma construção convencional e no Steel Frame. Utilizam-se os mesmos quadros de distribuição, mangueiras condutoras, caixas de passagem e cabos condutores.

steel-frame-intalacoes-eletricas-2

Porém, há uma vantagem enorme: não é necessário quebrar a parede para passar as instalações. Tudo é feito antes do fechamento de drywall, economizando tempo, material e mão de obra.

6. Instalações hidráulicas

Já o sistema de instalação hidráulica é bem diferente. Utilizamos tubos de polietileno reticulado (PEX), tanto para as instalações de água fria, quanto para as de água quente.

steel-frame-hidraulica.001

As conexões e os distribuidores são de bronze, o que garante vida útil prolongada, livre de corrosões e entupimentos, além de resistência a temperaturas superiores a 100ºC.

As mangueiras PEX são flexíveis, e possuem a vantagem de percorrer do ponto de distribuição até o ponto de consumo sem emendas. Por isso, o número de conexões é bem reduzido, o que evita vazamentos, queda de pressão, e triplica a produtividade de instalação.

Os quadros de distribuição são pré-montados e testados na fábrica, garantindo agilidade no canteiro de obra, diminuindo problemas com vazamentos e retrabalho.

steel-frame-hidraulica-quadro-de-distribuicao

Bom, com isso você conheceu a estrutura e a anatomia do Steel Frame.

Na próxima parte, vou apresentar as principais vantagens do sistema.

Preparado(a)? Então vamos lá!

As 6 principais vantagens do Steel Frame: a casa que toda pessoa gostaria de ter

Pense como seria uma casa ideal.

casa-steel-frame-proprietario-feliz

Você chega da rua cansado, com calor, depois de enfrentar um trânsito… e entra na sua casa. Fresca, livre de ruídos, paredes lisas… bonita e aconchegante. Os sons das buzinas ficam da porta para fora.

Seria um sonho?

Não!

Um projeto bem feito de Steel Frame é capaz de transformar este sonho numa prática realidade!

Vamos falar um pouco destas vantagens agora.

1. Conforto térmico

steel-frame-conforto-termico

O conforto térmico é uma preocupação primordial do Steel Frame desde sua concepção, uma vez que o sistema se originou em países com elevada amplitude térmica.

Caso alguém tenha dúvida, amplitude térmica é a diferença entre a temperatura máxima e a temperatura mínima ao longo de um ano, ou até mesmo ao longo de um dia.

Em algumas regiões, em um mesmo dia, a temperatura pode chegar a 50ºC no horário mais quente e baixar a -15ºC durante a noite! :o) 

Portanto, uma edificação ideal deve reduzir os efeitos que a variação de temperatura provoca no seu interior, sempre mantendo o ambiente próximo da zona de conforto.

Na prática, isso significa que a edificação será mais fresca no verão e mais aconchegante no inverno.

Para que isso seja possível, a construção em Steel Frame utiliza isolantes térmicos como as lãs (de vidro, rocha ou PET), o EPS, o XPS e o poliuretano, sendo os mais comuns as lãs e o poliuretano.

Os benefícios: ainda que a amplitude térmica não seja tão grande na sua região, o isolamento térmico confere maior conforto para o usuário e grande economia de energia com climatização ao longo da vida útil da edificação.

Como a temperatura é mantida mais estável, equipamentos de ar-condicionado, por exemplo, precisam trabalhar menos para compensar as perdas, resultando em economia de energia.

steel-frame-la-de-vidro

Essa imagem mostra a lã de vidro sendo utilizada em um forro e em um telhado.

2. Conforto acústico

O conforto acústico é um item indispensável em uma construção de qualidade, entretanto passa despercebido na maioria dos projetos e especificações de uma construção residencial.

O principal fator que afeta o conforto acústico é a isolação sonora, isto é, a capacidade de um material (paredes, lajes e coberturas) atenuar a propagação das ondas sonoras.

Essa isolação pode ser obtida de duas maneiras distintas:

steel-frame-isolacao-sonora

A primeira maneira é a utilização de um material de alta densidade, uma vez que o peso dificulta a vibração e consequentemente a propagação do som.

Esse é o princípio utilizado na construção convencional: paredes mais espessas (e mais pesadas!) apresentam maior isolação sonora.

A segunda maneira é a utilização de um conjunto chamado massa-mola-massa, onde a descontinuidade dos meios é a responsável pela atenuação das ondas sonoras.

Esse é o princípio utilizado na construção em Steel Frame, em que o isolante acústico é inserido entre as placas de drywall.

É um sistema muito mais inteligente, onde a parede pode ser especificada e construída com o desempenho necessário para cada situação, sem o aumento significativo da sua espessura nem do seu peso.

steel-frame-isolacao-sonora-comparativo

Observe esta tabela:

steel-frame-tabela-acustica

Ela resume a nova norma de desempenho 15575:2013. Como podemos ver, os valores mínimos de isolamento acústico dependem do ambiente, mas variam entre 30db, 40db ou 45db.

Mas observe que 30db só é permitido para paredes cegas de salas e cozinhas.

As paredes de alvenaria convencional possuem desempenho de apenas 38db. Isso significa que não são apropriadas para quartos, cozinhas, banheiros ou áreas de lazer.

Já uma parede comum de Steel Frame, que utiliza apenas uma camada de 50mm de lã de vidro como isolante acústico, tem uma isolação de 45dB (valor aceito para qualquer tipo de parede segundo a norma 15575:2013).

Sem a lã de vidro, uma parede divisória de Steel Frame proporciona a mesma isolação que uma parede de alvenaria convencional (38db).

Além disso, como o Light Steel Framing é um sistema modular, podemos acrescentar camadas de lã de vidro, usar outros materiais de isolamento acústico, enfim, é possível atender a demandas ainda maiores, sem sobrecarregar estruturalmente a edificação.

steel-frame-comparativo-isolacao-sonora

Nessa imagem temos um comparativo entre duas paredes com isolação sonora de 60dB.

Perceba que a parede de Steel Frame (da direita) tem o mesmo desempenho, com uma espessura 30% menor e com um peso 10,5 vezes inferior ao da parede de alvenaria.

Então fica a observação para você refletir sobre a superioridade do Steel Frame em relação à alvenaria, em quesitos como estes de conforto e desempenho.

3. Resistência a fogo

Uma das perguntas mais frequentes sobre o Steel Frame é a sua resistência a fogo.

E sim, o Steel Frame é resistente a fogo!

A maioria dos componentes utilizados no sistema ou são resistentes a chamas, ou são autoextinguíveis, evitando a propagação do foco.

steel-frame-resistente-a-fogo

Para se ter uma ideia, o Corpo de Bombeiros exige que as paredes internas e externas de um edifício, assim como as lajes, tenham TRRF (Tempo Requerido de Resistência a Fogo) de 60 minutos.

As placas cimentícias, por exemplo, têm resistência a chama superior a 120 minutos, o dobro do tempo mínimo exigido pelo Corpo de Bombeiros.

As placas de drywall também são resistentes a chama. Uma parede interna, formada de duas placas de drywall standard de cada lado com lã de vidro no meio, tem TRRF de 60 minutos.

Dependendo do uso da edificação, a norma pode exigir um tempo de resistência a fogo de até 120 minutos. Nesse caso, é possível atingir esse TRRF utilizando placas de drywall RF (resistente a fogo).

Concluindo, o Steel Frame atende perfeitamente às normas ABNT e do Corpo de Bombeiros para a resistência a fogo, sendo ainda capaz de superá-las com facilidade.

4. Muito mais leve

O peso médio de uma construção de alvenaria é cerca de 1.250 Kg/m2 por pavimento, considerando as cargas de ocupação.

Já no Steel Frame, esse valor é de apenas 250 Kg/m2. Ou seja, 5 vezes mais leve.

Essa grande diferença proporciona uma imensa economia com estrutura e fundação.

5. Menos produção de entulho

A geração de entulho em uma obra de Steel Frame fica em torno de 1%, enquanto na alvenaria esse número chega facilmente a 25%.

steel-frame-gera-menos-entulho

A construção civil sozinha é responsável por 50% da geração de resíduos sólidos no Brasil. Se conseguirmos reduzir esse número, construindo cada vez mais com o Steel Frame, teremos uma redução drástica no custo de criação e manutenção de aterros.

É um ganho para você, para as prefeituras (que enfrentam extrema dificuldade em administrar todo esse entulho) e também para o planeta, uma vez que estaremos usando os recursos naturais de forma muito mais racional e acabando com a poluição.

Um número assustador, mas que quase ninguém presta atenção: se em uma obra de alvenaria, o desperdício e geração de entulho fica entre 20% e 25%, isso significa que a cada quatro casas construídas, uma é jogada fora!

steel-frame-4-casas

Você já pensou sobre isso?

6. Velocidade – Sua obra pronta 3x mais rápido

Uma obra em Steel Frame pode ser executada em até 1/3 do tempo de uma obra em alvenaria, com qualidade muito superior.

steel-frame-3x-mais-rapido

Esse é um dos principais fatores que tem levado grandes construtoras como a Melnik Even a apostar no sistema para a construção de condomínios horizontais, no sul do país.

Esse ganho de velocidade se deve a vários fatores. Vou citar os 3 principais deles:

Fator #1: A possibilidade de pré-fabricação e pré-montagem da estrutura

steel-frame-estapas-simultneas

Os painéis estruturais são montados ao mesmo tempo que a fundação é executada.

Isso permite um ganho considerável de tempo, uma vez que as peças são produzidas e montadas independentemente do andamento das obras civis no canteiro.

Uma vez pronta a fundação, os painéis são instalados de forma rápida e eficiente.

steel-frame-instalacao-paineis

Essa imagem mostra os painéis de uma casa de 150m² que foram produzidos enquanto a fundação era executada e depois foram instalados em um único dia de serviço, com apenas quatro pessoas trabalhando!

Fator #2: Utilização de insumos industrializados

Outro item extremamente importante para o ganho de produtividade no canteiro de obra é a utilização de insumos industrializados, o que garante extrema qualidade e grande velocidade de instalação.

Por exemplo: para o fechamento de 2,88m², são necessárias apenas 2 placas. Na alvenaria, a mesma área seria fechada com 88 tijolos.

steel-frame-vedacao

Sendo empilhados um a um, o risco da parede sair desalinhada e fora do prumo é muito grande, e a qualidade do serviço depende totalmente da habilidade e do bom humor do pedreiro!

Já a simplicidade de se parafusar 2 placas lisas garante velocidade e qualidade, pois pouco depende de quem executa o serviço, minimizando erros na instalação.

Fator #3: Racionalização na execução das instalações elétricas e hidráulicas

steel-frame-racionalizacao

Este item é fundamental. No Steel Frame, as instalações elétricas e hidráulicas são executadas antes do fechamento das paredes, evitando o desperdício e o famoso quebra-quebra.

Além de ter a sua obra pronta muito mais rápido, você também irá economizar muito dinheiro com aluguel de caçambas de entulho.

Reflexo prático da rapidez de execução

steel-frame-grafico

Esse gráfico representa um estudo de caso fictício, onde há dois investidores que constroem para vender, sendo que o primeiro opta pelo Steel Frame, e o segundo, pela alvenaria.

Para este exemplo hipotético, utilizaremos uma construção com custo de R$ 300 mil e com preço de venda de R$ 600 mil, supondo que o imóvel seja vendido imediatamente após o término da construção.

Então, com o mesmo projeto, o investidor que optou pelo Steel Frame receberá sua casa pronta no prazo de apenas 3 meses.

Para o investidor que escolheu a alvenaria, temos um cronograma de 9 meses até a entrega da obra.

No final de 9 meses, o primeiro (que escolheu Steel Frame) teria um capital de R$1.200.000, e o segundo, de R$600.000. Nada menos que o dobro do capital, simplesmente por ter escolhido o sistema construtivo certo.

Em termos de porcentagem, o investidor que optou pelo Steel Frame teria uma rentabilidade média de 33,3% ao mês, ao passo que o segundo investidor teria uma rentabilidade de 11,1% ao mês do capital investido.

Isso significa que a rentabilidade do investimento em Steel Frame é, no mínimo, 3x maior.

Qual é o Custo do Steel Frame?

steel-frame-quanto-custa

Se você leu este artigo até aqui, deve estar se perguntando:

Com tantas vantagens, sendo altamente sustentável e de qualidade muito superior, o Steel Frame deve custar muito caro…

E a resposta é:

Bem, nem tanto

Apesar de custar cerca de 6% a mais que uma obra de alvenaria, é necessário analisar o custo-benefício

Na realidade, para que uma casa de alvenaria possua o mesmo desempenho que uma casa de Steel Frame, seria necessário criar implementações extras nela, o que a tornariam mais cara, e o Steel Frame mais viável.

Existem diversos fatores a serem analisados, e portanto, falarei sobre isto num próximo artigo. 🙂

Mas, fique à vontade para entrar em contato conosco e solicitar um orçamento sem compromisso!

Se você gostou deste artigo, ou se ainda tem alguma dúvida, deixe seu comentário a seguir, e vamos criar um ambiente de discussão saudável e enriquecedora!


Fontes de consulta:

http://www.fairbankshouse.org/
http://www.congressosteelframe.com.br/pt-br/noticia/34/congresso-latino-americano-de-construcao-em-steel-frame-amanha-em-sao-paulo-mostrara-panorama-do-segmento-no-brasil-e-nas-americas
http://www.proacustica.org.br/publicacoes/manuais-tecnicos-sobre-acustica/manual-proacustica-sobre-a-norma-de-desempenho.html
http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/210/conheca-as-caracteristicas-do-steel-frame-sistema-que-garante-obra-235178-1.aspx
http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=29&Cod=85
http://www.trisoft.com.br/blog/steel-frame-mais-rapido-e-sustentavel-que-alvenaria/
http://www.lpbrasil.com.br/solucoes/construcao-ces/
NPT 008 – RESISTÊNCIA AO FOGO DOS ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO
ga('send', 'pageview');